domingo, 25 de novembro de 2012

Canção

Melancolia que predomina a dor
Em longas sinfonias
De loucuras e amor.

De um sonho
Que nunca é sonhado
Que não é precioso
E nunca entoado.

Entre acordes "inimaginários"
De belos violinos
Que nunca são tocados.

Notas que não foram desenhadas
Para amigas as milongas
Tão fáceis dedilhadas.

E dança-se num sonho
Entre as nuvens e a lama.
Enquanto dormem os acordes
Nem sonhando com a fama.






Um comentário:

Luciano disse...

me sinto honrado, por que sei que eu pertenço a um seleto grupo de pessoas que ouviu isso de ti...Linda, te adoro ta!