quinta-feira, 26 de maio de 2011

Hoje não sairei

Apropriando-me de Araújo Jorge digo que hoje não sairei, mas não digo só a minha mãe, digo a todos e a ninguém, mas principalmente, digo a mim. Hoje ficarei em casa, dormirei até a hora que quiser e não sairei da cama como sempre faço, antes do sono acabar. Não, hoje é meu dia, hoje é dia de mim, de mais nada, dia de mais ninguém. Como perdemos nossa vida doando nossos dias a outrem, doando nossas preciosas horas a sabe-se lá o quê, Hoje minhas horas não pertencem a ninguém, a mim e somente a mim. Hoje jogarei meus jogos favoritos há muito dixados de lado, hoje tomarei os mais demorados banhos, com os mais diversos óleos, sabonetes, cremes e tudo o que eu tenho direito, talvez não por merecer, mas por que os compro e nunca tenho tempo de desfrutar o prazer quetais produtos proporcionam.Hoje não vestirei roupa alguma além de meus pijamas mais confortáveis e velhos. Hoje não verei os jornais (sempre tento, mas de fato nunca os vejo).Hoje não irei à faculdade, não que não me dê prazer, mas é que hoje é dia de mim. Hoje não irei trabalhar, não irei ao super, não passearei com os cachorros, não farei elogios a ninguém, não, hoje não atenderei o telefone, não entrarei no msn, não enviarei mensagem de texto, não, hoje não!
Hoje escreverei, lerei, farei as unhas, escovarei o cabelo lentamente, hije eu usarei meu perfume mais caro, aquele do frasco pequeno só para ocasiões especiais, usarei pois ele cai muito bem com meu pijama lilás.
Hoje é dia de acordar tarde, almoçar tarde, não tomar café, hoje tomarei chá, chá com biscoitos, hoje pintarei as paredes da minha alma, e as pintarei de cinza, gosto de cinza, é a cor do céu, a cor das cores.
Hoje eu não sairei, pois hoje é nada menos que dia de mim...

Nenhum comentário: