sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Casar ou morar junto, eis a questão.

(...) Hoje falávamos  no meu trabalho sobre relações, como são estranhas as relações, e quando digo estranhas me refiro a todas elas.Se pararmos para analisar profundamente as nossas relações pessoais veremos que todas elas possuem um toque de estranheza.
Mas especificamente as relações amorosas, nossa essas são pra lá de estranhas, chegam a ser loucas muitas vezes. E nunca paramos pra pensar nisso quando vemos s casais de mãos dadas nas ruas, como eles nos enganam, aparentam uma normalidade inexistente, mas nós sempre nos enganamos, pois nunca são tão normais quanto parecem, nunca.
Falávamos sobre casamento e discutíamos se ele era de fato necessário nos dias de hoje e tal, se a praticidade de simplesmente ir morar junto não era algo bom....
Bem eu não concordo, eu acho que tudo que não tem celebração é por que não merece celebração. Sou frontalmente a favor do casamento, e sim acho que ele deve vir com todas as pompas e tradições por mais piegas que possa parecer. Creio que deve ser celebrado por ser algo grandioso que de fato é, dividir uma vida não é algo que se faça da noite pro dia, não é algo que se faça sem pensar, não é algo que se faça por impulso, é algo que deve ser planejado, discutido e é claro comemorado.
E não vem com aquela ladainha de que festa é para os outros, acho isso ridículo, festa é para todos. Todos devem participar desse momento tão único e especial, a união de duas vidas que se amam.A família e  os amigos devem estar presentes na celebração, devem confraternizar este momento, acho que até os cachorros devem participar e confraternizar juntamente com todos os entes queridos do casal. Não acho que uma celebração religiosa seja de suma importância, no caso de casais homosexuais por exemplo não há como, e não me parece que a falta de “casamento religioso” seja motivo para não haver comemoração, talvez eu não me case na igreja, não vejo motivos para tal uma vez que não costumo freqüentar, mas certamente no dia do meu casamento haverá uma celebração para que toda a família, minha e do Cezar (meu noivo) e nossos amigos e nossos cachorrinhos possam compartilhar da nossa alegria de dividir uma vida juntos, coisas esta que acontecerá no futuro, bem no futuro, muito no futuro, pois não temos a  ingenuidade de crer que isso é algo que se possa fazer de uma hora pra outra, da noite para o dia, é algo que deve sim ser bem planejado e certamente comemorado, do contrário se torna algo normal, cotidiano, corriqueiro, do tipo, há bom dia, vamos a uma festa, e na volta que tal moramos juntos?
Não, ta errado, não é assim que a banda toca, ao menos não a minha banda, por que na verdade casamento não é banda, é orquestra.

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Felíz ano novo

Bem amiguinhos estou aqui para desejar a todos um feliz ano de 2011, vou dizer todos aqueles clichês por que acredito neles e acho que se eu não disser estarei sendo grosseira.
Felicidades, que tudo se realize que o amor reine e a paz se estabeleça agora o mais brega de todos, porém extremamente necessário, muita prosperidade.
Eu adoro tudo isso, esses votos de felicidade, que saudade tenho dos cartões. Este ano recebi poucos cartões, mas falo daqueles antigos que agente colocava junto da árvore de natal com todas essas coisas escritas a mão... Hoje em dia tudo é digital, e eu não estou criticando eu adoro a era digital sou viciada em internet e tal, mas que tenho saudade do romantismo dos cartões, ah tenho.
Bem serei breve (estou no trabalho) espero que todos nós tenhamos um ano muito bom, produtivo, que festejemos sem excessos, que comemoremos muitas vitórias neste ano que se inicia e que quando este chegue ao seu final nós todos possamos dizer que passou rápido demais e que foi um ano muito bom esperando também que o próximo seja igualmente bom, ou melhor, muito melhor, mas enfim, que tenhamos um bom ano novo!Saúde pra todos nós, nossas famílias e amigos, e cachorrinhos e gatinhos, e todos os agregados e amados...

Fim de ano (final)

Bem como o ano já foi pras cucuias mesmo...
Vou falar sobre comida. Como agente engorda no final de ano!!!!
Também não poderia ser de outra forma com todas aquelas guloseimas.
Tortas de bolachinha de variados tipos, tortas de limão, morango, pêssego e sabe lá mais de quê, a cassata que minha mãe faz, nossa acaba comigo, fico doidinha e como mesmo. Torta de chocolate com calda quente (meu amor se superou), o bolo formigueiro da Jose (deu briga no outro dia), os pudins,salgadinhos, churrasco, salada de maionese, salpicão, nossa...
Ai ai! Como não vai se engordar dessa maneira? Todos cometemos excessos no fim de ano, e eu acho que o meu é menos grave, há quem beba demasiadamente e acabe por estragar a festa de muita gente, eu só como!
Só tem uma coisinha que me incomoda levemente, é o peru de natal.
Por que cargas d’água tem mesmo que comer peru, não que eu não goste, eu gosto sim, e bastante. Mas o peru é enorme e minha família é pequena e quando chega a hora da ceia já este empanturrada de tanta coisa...Resultado sempre sobra quase todo o peru. E como no dia 25 meio dia sempre tem churrasco o peru fica na geladeira mais um dia, na janta agente come o que sobrou do churrasco e o peru permanece na geladeira e é ali que ele fica esquecido durante um tempo. Quando passa a euforia dos churrascos e tudo mais sempre tem alguém que lembra do peru, e nossa isso me irrita mesmo, pois aí na semana que se segue agente come peru de todas a formas, com arroz, risoto de peru, com massa, com molho já ouvi falar até em pastel de peru.  Fato é que chega um momento em que ninguém agüenta mais o bendito peru e ele sempre acaba indo pro lixo. Mas é assim mesmo tem que comer afinal o peru custa em média 50 reais ao passo que uma galinha já assada de tamanho grande ( que daria para ser consumida no natal sem desperdício) com acompanhamentos de salada e polenta custa 24 reais. Mas ninguém me da ouvidos e agente continua comprando peru.

Fim de ano (2)

Bem depois de um tempo agente costuma lembrar só das coisas boas, (eu ao menos sou assim).
Logo agente se acostuma a lembrar do ano que se foi como sendo algo de muito bom, mesmo que não tenha sido bem assim. Aí tem aquela velha ladainha, -Ò mas como esse ano passou rápido.
Não, não passou, levaram os mesmos dias do ano anterior e do anterior, a tá, mas aquela parada de fevereiro que diminue uns e outros não, mas na verdade esses dias são irrelevantes dentro do contexto do ano.
Mas então , como eu sou aquele tipo de pessoa que prefere se recordar das cousas legais vou recordadr do natal, é eu amo o natal. E devo confessar que o fato de eu amar o natal nada tem a ver com o nascimento do filho de deus, é Jesus que me desculpe mas eu gosto do natatl por causa do papai Noel. Não estou fazendo pouco do aniversário do cara, não é isso, não mesmo. È que eu sou produto do meu meio e adoro o consumismo comercial desenfreiado do natal, eu gosto mesmo, fazer o quê.
Sempre que está chegando perto do natal eu já fico apavorada que não terei grana para comprar os meus presentes, e bháa, eu adooooro presentear no natal, nem posso imaginar um natal que eu não tenha presentes para minha família e amigos, nossa que triste. Ma sempre na última hora eu consigo dar um jeitinho para fazer a minha parte nesta data comercial e consumista que eu tanto amo.
Pensa bem, só Jesus mesmo que é abnegado de tudo isso, pois no dia do meu aniversário pouco me importa se outras pessoas querem, eu ganhando meus presentes está bom. Mas ele não, ele nada (material) ganha e ficxa só assistindo todas as outras pessoas do mundo (ocidental) ganhar presentes no dia do seu aniversário. È um cara bacana mesmo esse Jesus.
E o amigo secreto, nossa, como eu amo o amigo secreto.Mas o amigo secreto de verdade, com tudo que tem direito, inclusive eu tentar saber quem tirou quem, sempre faço isso...
Dia desses eu fiquei sabendo de algo que me deixou assustada, mas assustada mesmo e chocada de certa forma. Uma moça disse que em sua casa haveria este ano um amigo secreto, e eu disse que legal na minha casa todo ano tem. Até aí tudo bem, o meu susto veio logo asseguir quando ela disse que haveria uma amigo secreto para economia, e eu fiquei sem entender absolutamente nada, como economia é mais um presente e é gasto (adooooro) não economia. Eu estava errada, não era mais um presente, era o único. Quando ela me disse que o amigo secreto que fariam tinha o propósito de eliminar o fardo (para ela)de comprar presentes para toda a família, assim dessa forma todos compraria e ganhariam presente de natal. Fiquei chocada!!! Como assim, não ´presente de natal é de amigo secreto, o de natal é mais emocionante. Não posso imaginar um natal em que eu não compre presente para minha mãe, minhas tias, meu mano querido, minha vó,meu noivo, meus amigos e até meus cachorrinhos amados. Achei um ato de mesquinharia e agradeci a esse cara tão bacana que faz aniver no natal por ter me colocado em uma família consumista e tão especial como a minha, família essa que mesmo com todas as dificuldades finaceiras consegue dar ótimos presentes no natal e também de amigo secreto no natal.